Click to listen highlighted text!

 

14ª EDIÇÃO DO FESTIVAL “BAIXADA ANIMADA”
APRESENTA CERCA DE 100 CURTAS DE ANIMAÇÃO
NACIONAIS E INTERNACIONAIS COM EXIBIÇÕES PRESENCIAIS E ONLINE

Considerado o mais antigo evento dedicado ao audiovisual na Baixada Fluminense, festival acontece entre os dias 26 de março e 14 de abril com mostra competitiva de filmes, palestras e oficinas de animação gratuitas. Era pra ter acontecido em 2020, mas, por conta da pandemia, a 14ª edição do festival “Baixada animada – Mostra Ibero-Americana de Cinema de Animação” ficou para 2021. A partir de março, o evento retoma sua programação, trazendo diversas atividades: oficinas de animação, palestras e uma mostra competitiva com 96 curtas de animação do Brasil e mais nove países hispano-americanos. A programação é inteiramente gratuita. Esse ano, o evento também terá uma mostra especial de curtas nacionais com recursos de acessibilidade para portadores de deficiência visual e auditiva, que ficará disponível em uma sala virtual no site oficial do evento (www.baixadaanimada.com.br).

Há décadas, os desenhos animados e os quadrinhos vêm encantando o público, principalmente o público infantil, como formas de entretenimento. É também cada vez maior o número de técnicas, estilos e temas, gerando um volume de obras de grande qualidade. Nesse sentido, o festival é uma oportunidade para o público conhecer títulos de comprovado valor artístico e se inteirar sobre a produção contemporânea de animação, fomentando de maneira sólida a formação de plateia. “Queremos levar a cultura aonde ela não chega. Por isso, acreditamos que através das oficinas e da mostra conseguimos aproximar o público não só pela contemplação, mas também pela prática e o fazer artístico”, diz Flavio Machado, idealizador do evento.

Para a mostra competitiva, que acontece entre os dias 7 e 14 de abril, no Cine Teatro Oscarito, em Duque de Caxias (funcionando com 30% da capacidade conforme as orientações do Ministério da Saúde), foram selecionados curtas produzidos, a partir de 2019, no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Guatemala, Espanha, México, Portugal e Venezuela. A programação é dividida por faixa-etária: livre, infantil (até 11 anos) e infanto-juvenil (a partir de 12). Desta vez, os vencedores de cada categoria (nacional e internacional) já foram escolhidos em uma sessão prévia por um júri técnico e serão anunciados para o público na abertura do festival.

Dentre os curtas nacionais, destaque para dois documentários animados: Walter Tournier, do mineiro Sávio Leite, que ressalta a incrível trajetória do uruguaio Walter Tournier, considerado o maior cineasta da animação da América Latina; e Carne, coprodução Brasil/Espanha da diretora Camila Kater. Lançado em 2019 no Festival Internacional de Locarno, o documentário, que já conquistou mais de 70 prêmios no Brasil e no exterior, parte de uma metáfora que relaciona o estado de cozimento da carne (crua, mal passada, ao ponto, passada e bem passada) com o corpo da mulher em diferentes fases da vida, expondo os inúmeros tipos de violências dos quais são vítimas e enfatizando as formas de resistência.

Dentre os filmes estrangeiros, os destaques ficam por conta de quatro produções que se relacionam com questões ambientais: o premiadíssimo curta-metragem português “O Peculiar Crime do Estranho Sr Jacinto”, primeiro trabalho autoral do diretor Bruno Caetano; os argentinos La Chimai y la Tormenta, de David Bisbano, e Entre Baldosas, de Nicolás Conte; e o espanhol Obsolescence, de Jesús Martínez Tormo.

DEMOCRATIZAÇÃO – A fim de democratizar ainda mais o acesso à programação do festival, entre os dias 22 a 26 de março serão promovidas sessões de filmes seguidas de palestras e debates em cinco Unidades Socioeducativas geridas pelo Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE), voltadas para abrigar jovens infratores que estão cumprindo internação provisória. Especificamente na unidade Gelso de Carvalho Amaral, localizada na Ilha do Governador, alguns internos pré-selecionados pela direção terão a oportunidade de participar de uma
oficina de stop motion, ministrada pelo premiado diretor, roteirista e animador, Quiá Rodrigues. Além disso, mediante agendamento prévio, será disponibilizado transporte gratuito para alunos e professores de turmas do ensino fundamental, médio e EJA da rede pública de ensino da Baixada até o Cine Teatro Oscarito.

Para completar, ficará disponível pelo site uma mostra especial para portadores de deficiência visual e auditiva com nove filmes nacionais que possuem tradução em Libras e legendagem descritiva. A mostra é fruto da parceria da Baixada Animada com a Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA) e o DIA (Dia Internacional da Animação). Entre os títulos selecionados, temos Piconzé, com direção de Ype Nakashima, que traz um trecho de “1972”, primeiro longametragem colorido de animação produzido no Brasil, lançado em 1972; O Homem na Caixa, dirigido por Ale Borges, Alvaro Furloni e Guilherme Gehr, que conta a história de um velho mágico, preso há décadas em uma prisão de segurança máxima, que tenta reviver os seus dias de glória colocando em prática um plano de fuga; e Torre, de Nádia Mangolini, que traz o depoimento de quatro irmãos, filhos de Virgílio Gomes da Silva (o primeiro desaparecido político da ditadura militar), sobre suas infâncias durante o regime militar no Brasil.

OFICINAS – a fim de buscar diversas formas de aproximação com o público, o “Baixada Animada” vai promover duas oficinas gratuitas de animação – stop motion e quadrinhos. Ambas acontecerão entre os dias 22 e 26 de março, antes do início da mostra competitiva. Com 20h de duração, na oficina de Quiá Rodrigues (ministrada dentro da unidade do DESAGE), os alunos aprenderão sobre as questões específicas do stop motion e as variadas técnicas de animação quadro a quadro para, no fim, colocarem em prática o que aprenderam dando vida a um
curta coletivo.

Já a oficina de quadrinho, ministrada pelo também premiado Alex Genaro, acontecerá no Cine Oscarito e será aberta ao público (até 20 pessoas), com inscrição prévia pelo site do festival. Ao todo, serão quatro encontros onde os participantes vão poder conhecer o processo criativo de profissionais da área e obter um conhecimento básico para a produção de uma história em quadrinhos. No primeiro dia, Alex fala sobre as origens dos quadrinhos e o entendimento da linguagem sequencial. No segundo, os alunos aprendem sobre a construção e interpretação de um roteiro. No terceiro, sobre perspectiva, planos e construção de uma página. E, por fim, Alex apresenta as cores, letras e o processo de edição de uma história em quadrinhos.

A 14ª edição do Baixada Animada conta com o patrocínio do Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc.

BAIXADA ANIMADA 2021 –
14ª MOSTRA IBERO-AMERICANA DE CINEMA DE ANIMAÇÃO
Data: 7, 8, 9, 13 e 14 de Abril de 2021
Horário: 9h30
(todos os dias exceto dia 13/3); 14h30 e 19h30 (somente dia 13/3)
Local: Cine Teatro Oscarito
(Rua Santo Elías, 13, Quadra 09, Parque Fluminense, Duque de Caxias)
Classificação: Livre
Capacidade: 40 pessoas
ENTRADA FRANCA


ASSESSORIA DE IMPRENSA
Fernanda Lacombe
[email protected]
(22) 2623-9152/ (21) 98121-7409

 

RELEASE – BAIXAR VERSÃO PDF


Tamanho das Letras
Click to listen highlighted text!